segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Até amanhã, Camarate

Mais um aniversário passa sobre a morte de Francisco Sá Carneiro e de Adelino Amaro da Costa, que a história pretendeu viessem a constar como dois mitos políticos, em vez de nela figurarem talvez como os dois mais brilhantes governantes do Portugal democrático.

Mais um ano passa com a convicção da maioria dos portugueses sobre a tese de atentado, mesmo sem "pseudo-novidades" confissionárias de autoria da bomba.

Mais um ano passa com as interrogações de uns tantos sobre quem teria mandatado o crime.
Mais um ano passa com a indignação de alguns pela impotência da Nação em levar o caso a julgamento.
Mais um ano passa com as dúvidas de um ou outro cidadão sobre como seria isto tudo com ambos vivos.


Quantos anos passarão para Portugal voltar a ter um Sá Carneiro e um Amaro da Costa?

1 comentário:

zé bragança disse...

ou melhor, até para o ano!