quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Não se passe cartão!

Nem que fosse uma mera questão igual à da mulher de César.
Detentores de cartões de crédito como os que agora vieram a lume, têm pelo menos a problemática do parecer...
Pode não ser o grande problema nacional, nem por aí resolvemos o défice, mas seja por 130 Euros/mês, seja por 5 milhões de Euros/ano para 3 administradores executivos e 4 não, meus senhores, não fica nada bem ao erário público ser discutido à boca cheia desta maneira.
No restaurante do Manel ou no Tavares Rico, ao serviço do metro, do centímetro ou de Sua Majestade.

Neste País, não faltam situações nem gente às quais, simplesmente, não devemos passar cartão!

2 comentários:

Zé Bragança disse...

Cambada de gente sem escrúpulos que anima os seus dias à custa de todos quanto pagam impostos, aqui e na União Europeia (sim, porque muita dessa nota preta que anda ser esbanjada a torto e a direito nos cartões de crédito e noutras vighrices vem em parte dos famosos fundos comunitários). Agora que aderiram à UE países como a Polónia, a Eslovénia, a Lituânia, Chipre, Malta, o que diremos nós sobre o dinheirinho que descontamos se soubermos que há Valentins e Narcisos polacos, eslovenos e malteses!
Acabemos de vez com eles cá e exijemos que não os haja tão bem nesses países!!!
mais respeito por quem não leva um tostão do estado e anda uma vida a mandar dinheiro para lá.-

Anónimo disse...

como dizia o Gato: È MENTIRA!
E entramos na tese do costume: cabala, complot, orquestração, montagem,etc.